PORTAL BURÉ

    Portal Buré.

    26/08/2014


    É o início, agora no sudoeste paraense, do que aconteceu no sudeste: um faroeste, com direito a bangue-bangue, conflitos com índios, corrida de ouro e guerra por terras.

    Faroeste, de novo
    Por Ana Diniz, jornalista

    Este mapa mostra a BR-163, a Santarém-Cuiabá. Os quadros maiores, circundados de branco, são ampliações dos quadrados vermelhos. O mapa, processado e divulgado pelo Greenpeace, é do monitoramento de queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Especiais – o INPE e é de agosto passado.                                                  
    O incêndio que percorre a estrada, com pavimentação em fase de conclusão, assinala o furor da chegada de uma frente econômica – uma assim chamada frente de penetração nacional, que na verdade é apenas mais uma bandeira. Bandeira, de bandeirante, aquele antigo sistema colonial de “conquista do sertão”. É o início, agora do sudoeste paraense, do que aconteceu no sudeste: um faroeste, com direito a bangue-bangue, conflitos com índios, corrida de ouro e guerra por terras.

    Há mais de uma década foi realizado um alentado relatório de impacto dessa estrada. Ela tem como característica principal estar num corredor ladeado por terras indígenas e reservas ammbém o meio desse corredor agora está sob controle da União. E, no entanto, das rebientais – tudo sob tutela do governo federal, naturalmente. E, como ela é uma estrada federal, tacomendações do alentado relatório não foi feito nada para impedir o que começa a acontecer com os incêndios que, segundo a monitoria, aumentaram em quase 300%.

    Mal se respira em Novo Progresso, informa o jornal local. Na rede de estradinhas que se tece a partir do eixo da BR repete-se o ciclo: desmate, queima, pastagem e, agora, plantio em escala. O agronegócio avança, completamente descontrolado porque o poder regulador, o governo federal, não fez nada, nem para demarcar a caminhada, nem para coibir os excessos, nem para proteger o que está sob sua guarda: os tutelados diretos, os indígenas e a natureza, e as pessoas que integram essa bandeira ou que lá já residiam.

    Teremos um novo faroeste, um novo episódio do tratamento que o Pará recebe da União: o de colônia a ser explorada, que, mais uma vez, vai pagar o preço de ser uma reserva rica a ser saqueada.

    Santarém-Cuiabá e as bandeiras do bangue-bangue

    at 14:00  | 


    É o início, agora no sudoeste paraense, do que aconteceu no sudeste: um faroeste, com direito a bangue-bangue, conflitos com índios, corrida de ouro e guerra por terras.

    Faroeste, de novo
    Por Ana Diniz, jornalista

    Este mapa mostra a BR-163, a Santarém-Cuiabá. Os quadros maiores, circundados de branco, são ampliações dos quadrados vermelhos. O mapa, processado e divulgado pelo Greenpeace, é do monitoramento de queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Especiais – o INPE e é de agosto passado.                                                  
    O incêndio que percorre a estrada, com pavimentação em fase de conclusão, assinala o furor da chegada de uma frente econômica – uma assim chamada frente de penetração nacional, que na verdade é apenas mais uma bandeira. Bandeira, de bandeirante, aquele antigo sistema colonial de “conquista do sertão”. É o início, agora do sudoeste paraense, do que aconteceu no sudeste: um faroeste, com direito a bangue-bangue, conflitos com índios, corrida de ouro e guerra por terras.

    Há mais de uma década foi realizado um alentado relatório de impacto dessa estrada. Ela tem como característica principal estar num corredor ladeado por terras indígenas e reservas ammbém o meio desse corredor agora está sob controle da União. E, no entanto, das rebientais – tudo sob tutela do governo federal, naturalmente. E, como ela é uma estrada federal, tacomendações do alentado relatório não foi feito nada para impedir o que começa a acontecer com os incêndios que, segundo a monitoria, aumentaram em quase 300%.

    Mal se respira em Novo Progresso, informa o jornal local. Na rede de estradinhas que se tece a partir do eixo da BR repete-se o ciclo: desmate, queima, pastagem e, agora, plantio em escala. O agronegócio avança, completamente descontrolado porque o poder regulador, o governo federal, não fez nada, nem para demarcar a caminhada, nem para coibir os excessos, nem para proteger o que está sob sua guarda: os tutelados diretos, os indígenas e a natureza, e as pessoas que integram essa bandeira ou que lá já residiam.

    Teremos um novo faroeste, um novo episódio do tratamento que o Pará recebe da União: o de colônia a ser explorada, que, mais uma vez, vai pagar o preço de ser uma reserva rica a ser saqueada.

    Leia Mais Informações...

    Do blog Jota Parente
    S10 com lateral avariada
    .

    Moto BIZ pilotada pela jovem que morreu, que ficou completamente destruída
    .

    Fotos: do whatsaap de Cassiele Rangel

    Itaituba: Moto do acidente que vitimou estudante da EETEPA ficou totalmente destruída

    at 13:56  | 


    Do blog Jota Parente
    S10 com lateral avariada
    .

    Moto BIZ pilotada pela jovem que morreu, que ficou completamente destruída
    .

    Fotos: do whatsaap de Cassiele Rangel

    Leia Mais Informações...

    25/08/2014


    Colares, cocares e pulseiras, feitos com sementes e penas nativas, estão entre os trabalhos expostos pelos Munduruku
    O líder dos indígenas, Everaldo Manhuary Munduruku, mostra um dos vasos de cerâmica confeccionados pela etnia e expostos na feira
    Da Redação
    Agência Pará de Notícias
    Atualizado em 22/08/2014 14:04:00
    Colares, cocares, flechas, pulseiras, bodurnas, cerâmicas e outros utensílios feitos de sementes e penas nativas representarão, durante as Feiras do Artesanato Mundial (FAM) e do Artesanato Paraense (Fesarte), toda a diversidade da etnia Munduruku, a partir deste sábado, 23, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém. Quatro indígenas dos municípios de Jacareacanga e Itaituba, assistidos pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e que representam as diversas famílias indígenas atendidas pelo órgão nos dois municípios do sudoeste paraense, estão em Belém para expor e comercializar o material na Feira.
    Com o tema “Do tradicional ao contemporâneo: o artesanato está no dia a dia”, até o próximo domingo, 31, o evento congrega cerca de 70 estandes e 1.200 artesãos em um mix cultural, onde serão comercializadas 44.100 peças. A expectativa da Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Renda (Seter), organizadora do evento e coordenadora do artesanato no Estado, é que 85 mil visitantes passem pelo Hangar nos nove dias da programação. Ao todo, 60 municípios de 20 estados brasileiros, apoiados pelo Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), e outros 23 países terão a sua produção cultural exposta na Feira. O volume de vendas esperado gira em torno de R$ 882 mil.
    O líder do grupo, Everaldo Manhuary Munduruku, 40 anos, conta que a expectativa para o evento é positiva. “Nas outras feiras conseguimos uma ótima aceitação dos nossos produtos, tanto que tivemos que aumentar a produção para conseguirmos trazer uma boa quantidade para cá. Para nós, as feiras são sempre uma janela para mostrarmos nossa cultura e nosso trabalho. E a capacitação que recebemos nos ajudou muito a diversificar a produção e, assim, aumentar nossa renda”, comenta Everaldo, da aldeia Missão Cururu, em Jacareacanga. Ele, que há 14 anos trabalha com cerâmica, contabiliza um aumento de 80% na sua produção.
    O incremento é resultado de uma capacitação realizada em agosto do ano passado, pela Emater e a Seter, em parceria com a Secretaria de Assuntos Indígenas de Jacareacanga. Segundo o titular da pasta municipal, Ivânio Alenquer, que acompanha os indígenas em Belém, a capacitação mudou a vida das famílias, que agora contam com bom complemento na renda. “Muitas já trabalhavam na área, mas com o treinamento isso ampliou. Quando eles levam para expor, a saída é excelente por ser tudo natural. O retorno de cada chega a ser de R$ 500 a R$ 800, dependendo da produção que o índio levar”, afirma.
    De acordo com o coordenador do escritório da Emater em Jacareacanga, Raimundo Delival Batista, cerca de 30 famílias participaram da capacitação. O principal objetivo do trabalho foi diversificar e ampliar a produção, além de oferecer aos indígenas alternativas sustentáveis para se trabalhar a partir de produtos naturais, sem agredir a natureza. Um exemplo disso é que antes os indígenas derrubavam as árvores para pegar as sementes e, agora, eles apenas colhem. Além disso, os materiais produzidos passaram a ter ainda mais qualidade no acabamento com uma máquina para lapidação das peças que foi doada às famílias.
    Capacitação
    Durante as Feiras de Artesanato, que este ao chega a sua terceira edição, cerca de 400 artesãos paraenses capacitados irão comercializar seus produtos. O diferencial é que todos os artesãos são capacitados pela Seter. Somente no ano passado, cerca de 1.500 trabalhadores foram beneficiados. Este ano, outros 1.800 já receberam treinamento. “Isso é fruto de um programa voltado para o artesão. Mensalmente, a equipe técnica da secretaria vai até o interior fazer o cadastro dessas pessoas e, através desse cadastro, fazemos um planejamento para capacitarmos todos para que a produção possa ter uma qualidade ainda maior”, destaca o secretário Rodivan Nogueira.
    Em 2013, cerca de R$ 6 milhões foram destinados pelo Governo do Estado para diversas capacitações, para atender os mais diversos públicos do Estado. Este ano, já no início do quarto bimestre, mais R$ 5 milhões foram aplicados. “Nossa expectativa é de que, até o final de 2014, vamos ter investido cerca de R$ 8 milhões na capacitação da população”, informa Rodivan Nogueira. Para isto, a secretaria conta com diversos parceiros, muitos deles, órgãos do próprio governo, com o Pro Paz, que é o maior parceiro quanto à capacitação e geração de emprego para jovens, e a Emater, em atividades relativas ao campo.
    Serviço:
    A III Feira do Artesanato Paraense e a III as Feira do Artesanato Mundial (FAM), organizada pela Secretaria de Trabalho Emprego e Renda (Seter) e pela Charp Eventos, ocorre de 23 a 31 de agosto, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém. A abertura, neste sábado, 23, será às 17 horas. 
    Amanda Engelke
    Secretaria de Estado de Comunicação
     

    Indígenas paraenses expõem produtos na Feira de Artesanato

    at 13:56  | 


    Colares, cocares e pulseiras, feitos com sementes e penas nativas, estão entre os trabalhos expostos pelos Munduruku
    O líder dos indígenas, Everaldo Manhuary Munduruku, mostra um dos vasos de cerâmica confeccionados pela etnia e expostos na feira
    Da Redação
    Agência Pará de Notícias
    Atualizado em 22/08/2014 14:04:00
    Colares, cocares, flechas, pulseiras, bodurnas, cerâmicas e outros utensílios feitos de sementes e penas nativas representarão, durante as Feiras do Artesanato Mundial (FAM) e do Artesanato Paraense (Fesarte), toda a diversidade da etnia Munduruku, a partir deste sábado, 23, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém. Quatro indígenas dos municípios de Jacareacanga e Itaituba, assistidos pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e que representam as diversas famílias indígenas atendidas pelo órgão nos dois municípios do sudoeste paraense, estão em Belém para expor e comercializar o material na Feira.
    Com o tema “Do tradicional ao contemporâneo: o artesanato está no dia a dia”, até o próximo domingo, 31, o evento congrega cerca de 70 estandes e 1.200 artesãos em um mix cultural, onde serão comercializadas 44.100 peças. A expectativa da Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Renda (Seter), organizadora do evento e coordenadora do artesanato no Estado, é que 85 mil visitantes passem pelo Hangar nos nove dias da programação. Ao todo, 60 municípios de 20 estados brasileiros, apoiados pelo Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), e outros 23 países terão a sua produção cultural exposta na Feira. O volume de vendas esperado gira em torno de R$ 882 mil.
    O líder do grupo, Everaldo Manhuary Munduruku, 40 anos, conta que a expectativa para o evento é positiva. “Nas outras feiras conseguimos uma ótima aceitação dos nossos produtos, tanto que tivemos que aumentar a produção para conseguirmos trazer uma boa quantidade para cá. Para nós, as feiras são sempre uma janela para mostrarmos nossa cultura e nosso trabalho. E a capacitação que recebemos nos ajudou muito a diversificar a produção e, assim, aumentar nossa renda”, comenta Everaldo, da aldeia Missão Cururu, em Jacareacanga. Ele, que há 14 anos trabalha com cerâmica, contabiliza um aumento de 80% na sua produção.
    O incremento é resultado de uma capacitação realizada em agosto do ano passado, pela Emater e a Seter, em parceria com a Secretaria de Assuntos Indígenas de Jacareacanga. Segundo o titular da pasta municipal, Ivânio Alenquer, que acompanha os indígenas em Belém, a capacitação mudou a vida das famílias, que agora contam com bom complemento na renda. “Muitas já trabalhavam na área, mas com o treinamento isso ampliou. Quando eles levam para expor, a saída é excelente por ser tudo natural. O retorno de cada chega a ser de R$ 500 a R$ 800, dependendo da produção que o índio levar”, afirma.
    De acordo com o coordenador do escritório da Emater em Jacareacanga, Raimundo Delival Batista, cerca de 30 famílias participaram da capacitação. O principal objetivo do trabalho foi diversificar e ampliar a produção, além de oferecer aos indígenas alternativas sustentáveis para se trabalhar a partir de produtos naturais, sem agredir a natureza. Um exemplo disso é que antes os indígenas derrubavam as árvores para pegar as sementes e, agora, eles apenas colhem. Além disso, os materiais produzidos passaram a ter ainda mais qualidade no acabamento com uma máquina para lapidação das peças que foi doada às famílias.
    Capacitação
    Durante as Feiras de Artesanato, que este ao chega a sua terceira edição, cerca de 400 artesãos paraenses capacitados irão comercializar seus produtos. O diferencial é que todos os artesãos são capacitados pela Seter. Somente no ano passado, cerca de 1.500 trabalhadores foram beneficiados. Este ano, outros 1.800 já receberam treinamento. “Isso é fruto de um programa voltado para o artesão. Mensalmente, a equipe técnica da secretaria vai até o interior fazer o cadastro dessas pessoas e, através desse cadastro, fazemos um planejamento para capacitarmos todos para que a produção possa ter uma qualidade ainda maior”, destaca o secretário Rodivan Nogueira.
    Em 2013, cerca de R$ 6 milhões foram destinados pelo Governo do Estado para diversas capacitações, para atender os mais diversos públicos do Estado. Este ano, já no início do quarto bimestre, mais R$ 5 milhões foram aplicados. “Nossa expectativa é de que, até o final de 2014, vamos ter investido cerca de R$ 8 milhões na capacitação da população”, informa Rodivan Nogueira. Para isto, a secretaria conta com diversos parceiros, muitos deles, órgãos do próprio governo, com o Pro Paz, que é o maior parceiro quanto à capacitação e geração de emprego para jovens, e a Emater, em atividades relativas ao campo.
    Serviço:
    A III Feira do Artesanato Paraense e a III as Feira do Artesanato Mundial (FAM), organizada pela Secretaria de Trabalho Emprego e Renda (Seter) e pela Charp Eventos, ocorre de 23 a 31 de agosto, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém. A abertura, neste sábado, 23, será às 17 horas. 
    Amanda Engelke
    Secretaria de Estado de Comunicação
     

    Leia Mais Informações...

    22/08/2014

    PREFEITA ELIENE NUNES ASSINA PROJETO NO VALOR DE 100 MIL REAIS.

    No Pará, somente Itaituba consta na lista dos selecionados.

    O município de Itaituba foi incluído nas políticas púbicas de prevenção às drogas. O financiamento do projeto foi aprovado no mês de junho no Edital “Viva Jovem” promovido pela SENAD (Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas), vinculada ao Ministério da Justiça. O edital selecionou em todo o país projetos de promoção da saúde e prevenção do abuso de drogas e da violência nos municípios. No Pará, somente Itaituba consta na lista dos selecionados.

    Na manhã desta sexta-feira (22), aconteceu nas dependências da Secretaria Municipal de Assistência Social, a assinatura do convênio com representantes do governo federal, Andréia Leite, coordenadora de políticas públicas de prevenção às drogas.  

    A prefeita Eliene Nunes viu com muita alegria a aprovação do projeto. O município vai receber R$ 100 mil do Ministério da Justiça para implementar o projeto que já desenvolve atividades com dependentes químicos no município em parceria com a prefeitura de Itaituba.

    O projeto Força Jovem ligado ao CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) já vem desenvolvendo um trabalho de prevenção no combate às drogas com crianças, adolescentes, jovens e adultos. Coordenado por José Hiton da Silva Moraes, o projeto conta também com os oficineiros que organizam palestras e rodas de conversas com usuários e dependentes químicos.


    É um trabalho de prevenção e conscientização no combate às drogas que interage com pessoas das mais diversas idades em escolas, centros comunitários, atendimento de visitas domiciliares e aconselhamento familiar.
    O CAPS do município (Centro de Atenção Psicossocial) é um dos parceiros do projeto que disponibiliza o espaço para rodas de conversa e terapia ocupacional.

    O Projeto Força Jovem pretende ampliar os trabalhos através de oficinas para a juventude, haja vista os índices de consumo de droga ter aumentado muito no município. Uma referência desse aumento se dá pelo número de prisões efetuadas pela policia militar e civil de jovens portando droga em quantidade suficiente que caracterizam o tráfico.

    ASCOM-PMI

    ITAITUBA CONTEMPLADA COM PROJETO ANTIDROGAS

    at 13:09  | 

    PREFEITA ELIENE NUNES ASSINA PROJETO NO VALOR DE 100 MIL REAIS.

    No Pará, somente Itaituba consta na lista dos selecionados.

    O município de Itaituba foi incluído nas políticas púbicas de prevenção às drogas. O financiamento do projeto foi aprovado no mês de junho no Edital “Viva Jovem” promovido pela SENAD (Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas), vinculada ao Ministério da Justiça. O edital selecionou em todo o país projetos de promoção da saúde e prevenção do abuso de drogas e da violência nos municípios. No Pará, somente Itaituba consta na lista dos selecionados.

    Na manhã desta sexta-feira (22), aconteceu nas dependências da Secretaria Municipal de Assistência Social, a assinatura do convênio com representantes do governo federal, Andréia Leite, coordenadora de políticas públicas de prevenção às drogas.  

    A prefeita Eliene Nunes viu com muita alegria a aprovação do projeto. O município vai receber R$ 100 mil do Ministério da Justiça para implementar o projeto que já desenvolve atividades com dependentes químicos no município em parceria com a prefeitura de Itaituba.

    O projeto Força Jovem ligado ao CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) já vem desenvolvendo um trabalho de prevenção no combate às drogas com crianças, adolescentes, jovens e adultos. Coordenado por José Hiton da Silva Moraes, o projeto conta também com os oficineiros que organizam palestras e rodas de conversas com usuários e dependentes químicos.


    É um trabalho de prevenção e conscientização no combate às drogas que interage com pessoas das mais diversas idades em escolas, centros comunitários, atendimento de visitas domiciliares e aconselhamento familiar.
    O CAPS do município (Centro de Atenção Psicossocial) é um dos parceiros do projeto que disponibiliza o espaço para rodas de conversa e terapia ocupacional.

    O Projeto Força Jovem pretende ampliar os trabalhos através de oficinas para a juventude, haja vista os índices de consumo de droga ter aumentado muito no município. Uma referência desse aumento se dá pelo número de prisões efetuadas pela policia militar e civil de jovens portando droga em quantidade suficiente que caracterizam o tráfico.

    ASCOM-PMI

    Leia Mais Informações...
    REITORA DA UFOPA E PREFEITA ELIENE NUNES PARTICIPAM DA CERIMÔNIA.
    A reitora da UFOPA, sra Raimunda Monteiro, acompanhada da prefeita Eliene Nunes, e de representantes do governo, vereadores e acadêmicos da UFOPA em Itaituba, participaram do momento que representa uma conquista para o município e região.

    O terreno fica ao lado do IFPA, que um dia também foi um sonho e hoje já forma profissionais para o mercado de trabalho.


    Ascom-PMI

    PLACA INAUGURAL: UFOPA CAMPUS ITAITUBA

    at 13:08  | 

    REITORA DA UFOPA E PREFEITA ELIENE NUNES PARTICIPAM DA CERIMÔNIA.
    A reitora da UFOPA, sra Raimunda Monteiro, acompanhada da prefeita Eliene Nunes, e de representantes do governo, vereadores e acadêmicos da UFOPA em Itaituba, participaram do momento que representa uma conquista para o município e região.

    O terreno fica ao lado do IFPA, que um dia também foi um sonho e hoje já forma profissionais para o mercado de trabalho.


    Ascom-PMI

    Leia Mais Informações...

    16/08/2014

    O Ministério Público Federal no Pará (MPF) envou recomendação à prefeitura e à secretaria de educação de Jacareacanga para que sejam retomadas as atidades na escola de ensino fundamental Waro Biatpu, localizada na Aldeia Posto de Vigilância na terra indígena Munduruku. A medida é para evitar prejuízos à comunidade por conta da suspensão das aulas. O G1 tenta contato com a Prefeitura Municipal.

    A prefeitura alega que o fechamento da escola ocorreu por falta de alunos. Mas, de acordo com a recomendação da Procuradoria da República em Itaituba, “o caráter especial da educação indígena impede o fechamento ou suspensão das atividades de suas escolas quando há demanda para formação escolar, ainda que em menor número”.

    Sem aulas na escola Waro Biatpu, os alunos foram remanejados para outra escola, localizada em uma comunidade diferente. A locomoção e a possibilidade de ocorrer evasão escolar por conta da distância entre as comunidades não foram levadas em consideração.  O MPF diz que  não há como afirmar se todos os alunos anteriormente matriculados estão frequentando as aulas na outra comunidade.

    O Ministério Público estabeleceu o prazo de 45 dias, a contar do recebimento da recomendação, para que a prefeitura e a secretaria municipal de educação de Jacareacanga se manifestem sobre o acatamento do documento.
     

    MPF quer retorno de atividades em escola indígena de Jacareacanga

    at 12:42  | 

    O Ministério Público Federal no Pará (MPF) envou recomendação à prefeitura e à secretaria de educação de Jacareacanga para que sejam retomadas as atidades na escola de ensino fundamental Waro Biatpu, localizada na Aldeia Posto de Vigilância na terra indígena Munduruku. A medida é para evitar prejuízos à comunidade por conta da suspensão das aulas. O G1 tenta contato com a Prefeitura Municipal.

    A prefeitura alega que o fechamento da escola ocorreu por falta de alunos. Mas, de acordo com a recomendação da Procuradoria da República em Itaituba, “o caráter especial da educação indígena impede o fechamento ou suspensão das atividades de suas escolas quando há demanda para formação escolar, ainda que em menor número”.

    Sem aulas na escola Waro Biatpu, os alunos foram remanejados para outra escola, localizada em uma comunidade diferente. A locomoção e a possibilidade de ocorrer evasão escolar por conta da distância entre as comunidades não foram levadas em consideração.  O MPF diz que  não há como afirmar se todos os alunos anteriormente matriculados estão frequentando as aulas na outra comunidade.

    O Ministério Público estabeleceu o prazo de 45 dias, a contar do recebimento da recomendação, para que a prefeitura e a secretaria municipal de educação de Jacareacanga se manifestem sobre o acatamento do documento.
     

    Leia Mais Informações...

    06/08/2014

    Amigo!

    Preciso que voce der essa noticia a todos que precisam enxergar a palhaçada que estar acontecendo no Jacareacnga. A filha de prefeito Raulien Queiroz, a toda poderosa que ocupa o cargo de Secretaria de Educação, demite pessoas competentes, e ainda baixa os salarios de professores contratados, sendo que não ninguém enxerga, nem o Ministério Público que ela não pode exercer o cargo onde está, por ser neopotismo pura. Cadê a Câmara que também não ver isso!
     Neste sentido, conforme interpretação dada pela Súmula Vinculante nº 13, os cargos de caráter político, exercido por agentes políticos, tais como: Ministro de Estado, Secretário Estadual e Secretário Municipal, possuem status político, e guardando a proporcionalidade e o bom uso da ética no exercício da função que o poder público exige, é que a abrangência da Súmula Vinculante alcança a nomeação, por parte dos gestores, de cônjuges, companheiros e parentes para os cargos de Secretários Municipais, e somente esses, sendo que tais nomeações são plenamente legítimas e não caracteriza ofensa à Sumula do STF. A restrição expressa guarda proporcionalidade no âmbito administrativo, ou seja, qualquer contratação de cônjuges, companheiros e parentes da autoridade competente de até 3º grau no âmbito administrativo caracteriza nepotismo, o que está expressamente proibido.

    O STF em julgado (ADIn 1.521-RS) pondera no sentido de que, se houver previsão legal, Constituição Estadual ou em Lei Orgânica Municipal, expressamente proibindo a nomeação de familiares do agente político superior na Administração pública, existirá o dever de não fazer por uma questão de legalidade.

    Para melhor entendimento do parentesco até 3º grau em linha direta ou colateral, consanguínea ou afim, elaboramos quadro abaixo:

    PARENTESCO CONSANGUÍNEO


    PARENTESCO POR AFINIDADE

    LINHA RETA


    Sogro (a) (1º)

    Bisavô ⁄ Bisavó (3º)


    Genro ⁄ Nora (1º)

    Avo ⁄ Avó (2º)


    Cunhado (a) (2º)

    Pai ⁄ Mãe (1º)


    Filho (a) do Cônjuge (1º)

    Filho (a) (1º)


    Neto (a) do Cônjuge (2º)

    Neto (a) (1º)


    Bisneto (a) do Cônjuge (3º)

    Bisneto(a) (3º)


    Sobrinho (a) do Cônjuge (3º)

    LINHA COLATERAL


    Tio (a) do Cônjuge (3º)

    Tio (a) (3º)


    Avós do Cônjuge (2º)

    Irmão (a) (2º)


    Sobrinho (a) (3º)
    at 11:18  | 

    Amigo!

    Preciso que voce der essa noticia a todos que precisam enxergar a palhaçada que estar acontecendo no Jacareacnga. A filha de prefeito Raulien Queiroz, a toda poderosa que ocupa o cargo de Secretaria de Educação, demite pessoas competentes, e ainda baixa os salarios de professores contratados, sendo que não ninguém enxerga, nem o Ministério Público que ela não pode exercer o cargo onde está, por ser neopotismo pura. Cadê a Câmara que também não ver isso!
     Neste sentido, conforme interpretação dada pela Súmula Vinculante nº 13, os cargos de caráter político, exercido por agentes políticos, tais como: Ministro de Estado, Secretário Estadual e Secretário Municipal, possuem status político, e guardando a proporcionalidade e o bom uso da ética no exercício da função que o poder público exige, é que a abrangência da Súmula Vinculante alcança a nomeação, por parte dos gestores, de cônjuges, companheiros e parentes para os cargos de Secretários Municipais, e somente esses, sendo que tais nomeações são plenamente legítimas e não caracteriza ofensa à Sumula do STF. A restrição expressa guarda proporcionalidade no âmbito administrativo, ou seja, qualquer contratação de cônjuges, companheiros e parentes da autoridade competente de até 3º grau no âmbito administrativo caracteriza nepotismo, o que está expressamente proibido.

    O STF em julgado (ADIn 1.521-RS) pondera no sentido de que, se houver previsão legal, Constituição Estadual ou em Lei Orgânica Municipal, expressamente proibindo a nomeação de familiares do agente político superior na Administração pública, existirá o dever de não fazer por uma questão de legalidade.

    Para melhor entendimento do parentesco até 3º grau em linha direta ou colateral, consanguínea ou afim, elaboramos quadro abaixo:

    PARENTESCO CONSANGUÍNEO


    PARENTESCO POR AFINIDADE

    LINHA RETA


    Sogro (a) (1º)

    Bisavô ⁄ Bisavó (3º)


    Genro ⁄ Nora (1º)

    Avo ⁄ Avó (2º)


    Cunhado (a) (2º)

    Pai ⁄ Mãe (1º)


    Filho (a) do Cônjuge (1º)

    Filho (a) (1º)


    Neto (a) do Cônjuge (2º)

    Neto (a) (1º)


    Bisneto (a) do Cônjuge (3º)

    Bisneto(a) (3º)


    Sobrinho (a) do Cônjuge (3º)

    LINHA COLATERAL


    Tio (a) do Cônjuge (3º)

    Tio (a) (3º)


    Avós do Cônjuge (2º)

    Irmão (a) (2º)


    Sobrinho (a) (3º)

    Leia Mais Informações...
    De Nicola Pamplona  
    nicola.pamplona@brasileconomico.com.br 

    Além dos conflitos socioambientais, o projeto da hidrelétrica de São Luiz do Tapajós, no município paraense de Itaituba, enfrentará disputa com o setor de mineração de ouro. Segundo o Relatório de Impacto Ambiental (Rima) da obra, o empreendimento terá impacto direto em garimpos regulares na região. Alguns deles, diz o texto, se tornarão inviáveis com o enchimento do reservatório, que será responsável também pela remoção de 1,4 mil pessoas. Com a capacidade revista para 8.040 megawatts (MW), São Luiz é a principal aposta do governo para o crescimento da oferta de energia hidrelétrica nos próximos anos e deve ir a leilão até o fim do ano.

    O Rima da obra, documento que aponta os impactos do projeto e propostas para sua mitigação, foi entregue ao Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) na sexta-feira e será discutido em audiências públicas na região antes da avaliação final pelo órgão. O texto prevê o alagamento de 356 km² de áreas de alta diversidade ambiental para o reservatório da usina, que terá, ao todo, 729 km². Inicialmente estimada em 6.133 MW, a potência da usina foi revista após estudos mais detalhados sobre a melhor localização da barragem e suas duas casas de força.

    Caso a obra seja aprovada, os primeiros a sofrer o impacto serão os moradores das localidades chamas Vila do Pimental, Colônia do Pimental e São Francisco, que serão removidos para a construção do canteiro de obras. Ao todo, o consórcio responsável pelos estudos calcula que 1.404 pessoas terão que deixar suas casas para dar lugar às instalações de construção, à linha de transmissão e ao lago do reservatório. O enchimento do lago vai inviabilizar a atividade agropecuária e também a mineração nas margens do rio. Na área do empreendimento, há hoje 117 processos minerários em curso, em diferentes estágios de regularização.

    “Independente da sua regularização, com a formação do reservatório, serão inviabilizadas as áreas de lavra em terra firme, pois em geral as flutuantes possuem condições técnicas para continuar atuando nas novas condições”, diz o relatório. O texto identifica impacto direto em 46 processos de direitos minerários obtidos junto ao Departamento Nacional de Pesquisa Mineral (DNPM), nove deles em fase inicial de pesquisa. A maior parte refere-se à mineração de ouro e diamante. Nos últimos anos, a região experimenta uma nova “corrida do ouro”, com o crescimento dos garimpos, muitos deles ilegais.

    Para minimizar os impactos junto à atividade, o consórcio propõe um plano de acompanhamento da atividade mineral, que prevê atualização contínua e o acompanhamento da situação legal dos processos minerários para definir “o tipo de bloqueio (provisório ou permanente)” da atividade, além de uma reorganização do garimpo na área, para eventual realocação, respeitando as restrições ambientais. Entidades ambientais temem ainda o aumento do garimpo ilegal na região, diante das facilidades de infraestrutura que serão construídas para o projeto.

    Além de novas habitações para as famílias removidas, o consórcio vencedor do leilão terá que construir um porto e pavimentar uma estrada para o transporte de pessoas e materiais para o projeto. Uma linha de transmissão de 40 quilômetros, ligando a usina a uma subestação em Itaituba também será necessária. Estima-se que 13 mil trabalhadores estarão no local no pico das obras, previsto para dois anos após seu início. Deste total, 4,5 mil devem ficar após o início das operações. Além de medidas compensatórias para minimizar as perturbações socioeconômicas, o Rima lista uma série de impactos positivos, como a geração de empregos e negócios para os moradores, melhoria na arrecadação e na infraestrutura local.

    Por outro lado, há também impactos negativos na fauna local, como a interrupção de fluxos migratórios de peixes e o confinamento de jacarés,botos e ariranhas, que não terão condições de ultrapassar a barragem.

    Hidrelétricas do Tapajós via levar a mineração pra roça!

    at 10:46  | 

    De Nicola Pamplona  
    nicola.pamplona@brasileconomico.com.br 

    Além dos conflitos socioambientais, o projeto da hidrelétrica de São Luiz do Tapajós, no município paraense de Itaituba, enfrentará disputa com o setor de mineração de ouro. Segundo o Relatório de Impacto Ambiental (Rima) da obra, o empreendimento terá impacto direto em garimpos regulares na região. Alguns deles, diz o texto, se tornarão inviáveis com o enchimento do reservatório, que será responsável também pela remoção de 1,4 mil pessoas. Com a capacidade revista para 8.040 megawatts (MW), São Luiz é a principal aposta do governo para o crescimento da oferta de energia hidrelétrica nos próximos anos e deve ir a leilão até o fim do ano.

    O Rima da obra, documento que aponta os impactos do projeto e propostas para sua mitigação, foi entregue ao Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) na sexta-feira e será discutido em audiências públicas na região antes da avaliação final pelo órgão. O texto prevê o alagamento de 356 km² de áreas de alta diversidade ambiental para o reservatório da usina, que terá, ao todo, 729 km². Inicialmente estimada em 6.133 MW, a potência da usina foi revista após estudos mais detalhados sobre a melhor localização da barragem e suas duas casas de força.

    Caso a obra seja aprovada, os primeiros a sofrer o impacto serão os moradores das localidades chamas Vila do Pimental, Colônia do Pimental e São Francisco, que serão removidos para a construção do canteiro de obras. Ao todo, o consórcio responsável pelos estudos calcula que 1.404 pessoas terão que deixar suas casas para dar lugar às instalações de construção, à linha de transmissão e ao lago do reservatório. O enchimento do lago vai inviabilizar a atividade agropecuária e também a mineração nas margens do rio. Na área do empreendimento, há hoje 117 processos minerários em curso, em diferentes estágios de regularização.

    “Independente da sua regularização, com a formação do reservatório, serão inviabilizadas as áreas de lavra em terra firme, pois em geral as flutuantes possuem condições técnicas para continuar atuando nas novas condições”, diz o relatório. O texto identifica impacto direto em 46 processos de direitos minerários obtidos junto ao Departamento Nacional de Pesquisa Mineral (DNPM), nove deles em fase inicial de pesquisa. A maior parte refere-se à mineração de ouro e diamante. Nos últimos anos, a região experimenta uma nova “corrida do ouro”, com o crescimento dos garimpos, muitos deles ilegais.

    Para minimizar os impactos junto à atividade, o consórcio propõe um plano de acompanhamento da atividade mineral, que prevê atualização contínua e o acompanhamento da situação legal dos processos minerários para definir “o tipo de bloqueio (provisório ou permanente)” da atividade, além de uma reorganização do garimpo na área, para eventual realocação, respeitando as restrições ambientais. Entidades ambientais temem ainda o aumento do garimpo ilegal na região, diante das facilidades de infraestrutura que serão construídas para o projeto.

    Além de novas habitações para as famílias removidas, o consórcio vencedor do leilão terá que construir um porto e pavimentar uma estrada para o transporte de pessoas e materiais para o projeto. Uma linha de transmissão de 40 quilômetros, ligando a usina a uma subestação em Itaituba também será necessária. Estima-se que 13 mil trabalhadores estarão no local no pico das obras, previsto para dois anos após seu início. Deste total, 4,5 mil devem ficar após o início das operações. Além de medidas compensatórias para minimizar as perturbações socioeconômicas, o Rima lista uma série de impactos positivos, como a geração de empregos e negócios para os moradores, melhoria na arrecadação e na infraestrutura local.

    Por outro lado, há também impactos negativos na fauna local, como a interrupção de fluxos migratórios de peixes e o confinamento de jacarés,botos e ariranhas, que não terão condições de ultrapassar a barragem.

    Leia Mais Informações...
    O técnico em agropecuária Raimundo Delival Batista de Souza foi escolhido o Servidor Nota 10 da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater). Ele será um dos participantes do sorteio de R$ 20 mil, que será feito pela Escola de Governo do Estado (EGPA) no próximo dia 10 de outubro, em cerimônia no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia. 

    Ao todo, 13 técnicos da Emater participaram da disputa. Eles foram avaliados, por uma junta de profissionais, nos critérios de assiduidade, disciplina, iniciativa, produtividade e responsabilidade. Funcionário da empresa desde 2005, Delival Batista prestou concurso e foi chamado para compor o quadro técnico. Enviado para o município de Anapu, onde passou o primeiro ano, foi transferido para Juruti, onde passou apenas três meses. Agora, ele é o coordenador do escritório local de Jacareacanga.

    Técnico da Emater em Jacareacanga é eleito Servidor Nota 10

    at 10:44  | 

    O técnico em agropecuária Raimundo Delival Batista de Souza foi escolhido o Servidor Nota 10 da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater). Ele será um dos participantes do sorteio de R$ 20 mil, que será feito pela Escola de Governo do Estado (EGPA) no próximo dia 10 de outubro, em cerimônia no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia. 

    Ao todo, 13 técnicos da Emater participaram da disputa. Eles foram avaliados, por uma junta de profissionais, nos critérios de assiduidade, disciplina, iniciativa, produtividade e responsabilidade. Funcionário da empresa desde 2005, Delival Batista prestou concurso e foi chamado para compor o quadro técnico. Enviado para o município de Anapu, onde passou o primeiro ano, foi transferido para Juruti, onde passou apenas três meses. Agora, ele é o coordenador do escritório local de Jacareacanga.

    Leia Mais Informações...

    30/07/2014


    Carlos Roberto de Jesus esta sendo procurado pela policia de Itaituba região. Carlos é ex- marido de Jucilene Vânia da Silva encontrada morta na manhã desta terça feira, 29, em Itaituba no sudoeste do estado.

    Depois que o corpo de Jucilene foi encontrado em um matagal nas proximidades de sua casa na 8ª rua do bairro jardim das araras; Carlos foi apontado como o principal suspeito de ter cometido o crime, relatos dão conta que o ex era muito ciumento, violento e não aceitava de jeito nenhum a separação e vivia perseguindo a vitima, inclusive ate ameaçando Jucilene de morte caso não voltasse para ele.

    Segundo parentes da vitima na noite de sábado, 26, os mesmos ligaram para Jucilene chamando-a para ir a festa, eles conseguiram fala com ela por duas vezes, na terceira já tarde da noite a ligação não completou dizia estar fora de área. Eles relataram ainda que Carlos ainda chegou ir ate eles e perguntar por Jucilene e os mesmo responderam que não sabiam.

    O delegado José Dias Bezerra já iniciou os trabalhos de investigação; no curso do trabalho vai ouvir parentes e amigos da vitima, já solicitou um laudo do IML que vai apontar a causa ou as causas da morte de Jucilene e dizer também se ela foi abusada ou não, devido a mesma ter sido encontrada sem roupas. Segundo o delegado os policias de toda região já foram avisados do crime e estão em alerta para prender Carlos que teria sido visto na cidade de trairão há 80 km de Itaituba

    Fonte: Blog do Junior Ribeiro

    Ex- marido é o principal suspeito de matar mulher e jogar corpo em matagal em Itaituba

    at 12:33  | 


    Carlos Roberto de Jesus esta sendo procurado pela policia de Itaituba região. Carlos é ex- marido de Jucilene Vânia da Silva encontrada morta na manhã desta terça feira, 29, em Itaituba no sudoeste do estado.

    Depois que o corpo de Jucilene foi encontrado em um matagal nas proximidades de sua casa na 8ª rua do bairro jardim das araras; Carlos foi apontado como o principal suspeito de ter cometido o crime, relatos dão conta que o ex era muito ciumento, violento e não aceitava de jeito nenhum a separação e vivia perseguindo a vitima, inclusive ate ameaçando Jucilene de morte caso não voltasse para ele.

    Segundo parentes da vitima na noite de sábado, 26, os mesmos ligaram para Jucilene chamando-a para ir a festa, eles conseguiram fala com ela por duas vezes, na terceira já tarde da noite a ligação não completou dizia estar fora de área. Eles relataram ainda que Carlos ainda chegou ir ate eles e perguntar por Jucilene e os mesmo responderam que não sabiam.

    O delegado José Dias Bezerra já iniciou os trabalhos de investigação; no curso do trabalho vai ouvir parentes e amigos da vitima, já solicitou um laudo do IML que vai apontar a causa ou as causas da morte de Jucilene e dizer também se ela foi abusada ou não, devido a mesma ter sido encontrada sem roupas. Segundo o delegado os policias de toda região já foram avisados do crime e estão em alerta para prender Carlos que teria sido visto na cidade de trairão há 80 km de Itaituba

    Fonte: Blog do Junior Ribeiro

    Leia Mais Informações...

    24/07/2014


    A Unidade Avançada de Colonização de Itaituba, com sede nesta cidade de Rurópolis, órgão de jurisdição do INCRA - Superintendência Regional de Santarém – SR – 30 está novamente sob nova direção. 

    De acordo com a Portaria nº 348 de 02 de julho do corrente ano, em seu Artigo 17º o Presidente do Instituto de Colonização e Reforma Agrária – INCRA exonera Marleni Maria Ficks do cargo em comissão de Chefe da Unidade Avançada e no Artigo 18º da mesma Portaria, nomeia ZERICÉ DA SILVA DIAS, ocupante do cargo efetivo de Engenheiro Agrônomo, para exercer o cargo em comissão de Chefe da Unidade Avançada de Itaituba, com sede em Rurópolis. 

    Vale ressaltar, que na Portaria nº 367 do INCRA, em seu Artigo 1º, a senhora Marleni Maria Ficks é nomeada para exercer o cargo em comissão de Chefe de Serviço da Unidade Avançada de Itaituba, com sede em Rurópolis. Doutor Zericé da Silva Dias já exerceu a função de executor dessa Unidade Avançada por vários anos e prestou um grande serviço na área de colonização e assentamento. Doutor Zericé é do quadro do INCRA e sempre exerceu função de destaque junto ao Órgão. Estava lotado por esses anos todos na Unidade Avançada de Cachimbo, com sede no Distrito de Miritituba e agora volta a Unidade onde começou seus trabalhos nesse conceituado Órgão. 
    Zericé é um homem experiente, conhecedor dos problemas existentes na área de atuação da unidade e tem tudo para voltar a fazer um bom trabalho e reerguer o prestígio do INCRA em nossa região. Zericé Dias é ex-prefeito de Rurópolis, e, é indicação do PMDB. 


    Com informações e foto do blog Sem Polêmica

    Zericé Dias e om novo chefe do INCRA Na região.

    at 12:39  | 


    A Unidade Avançada de Colonização de Itaituba, com sede nesta cidade de Rurópolis, órgão de jurisdição do INCRA - Superintendência Regional de Santarém – SR – 30 está novamente sob nova direção. 

    De acordo com a Portaria nº 348 de 02 de julho do corrente ano, em seu Artigo 17º o Presidente do Instituto de Colonização e Reforma Agrária – INCRA exonera Marleni Maria Ficks do cargo em comissão de Chefe da Unidade Avançada e no Artigo 18º da mesma Portaria, nomeia ZERICÉ DA SILVA DIAS, ocupante do cargo efetivo de Engenheiro Agrônomo, para exercer o cargo em comissão de Chefe da Unidade Avançada de Itaituba, com sede em Rurópolis. 

    Vale ressaltar, que na Portaria nº 367 do INCRA, em seu Artigo 1º, a senhora Marleni Maria Ficks é nomeada para exercer o cargo em comissão de Chefe de Serviço da Unidade Avançada de Itaituba, com sede em Rurópolis. Doutor Zericé da Silva Dias já exerceu a função de executor dessa Unidade Avançada por vários anos e prestou um grande serviço na área de colonização e assentamento. Doutor Zericé é do quadro do INCRA e sempre exerceu função de destaque junto ao Órgão. Estava lotado por esses anos todos na Unidade Avançada de Cachimbo, com sede no Distrito de Miritituba e agora volta a Unidade onde começou seus trabalhos nesse conceituado Órgão. 
    Zericé é um homem experiente, conhecedor dos problemas existentes na área de atuação da unidade e tem tudo para voltar a fazer um bom trabalho e reerguer o prestígio do INCRA em nossa região. Zericé Dias é ex-prefeito de Rurópolis, e, é indicação do PMDB. 


    Com informações e foto do blog Sem Polêmica

    Leia Mais Informações...

    Nos últimos quinze dias, em Itaituba 3 pessoas foram encontradas mortas dentro de nossos rios. Na tarde do ultimo dia 10, um homem foi encontrado assassinado acima do local conhecido por Rabelo. Três menores já haviam assumido o assassinato mesmo antes do corpo aparecer.
    No dia 20, desse mesmo mês, outro homem foi encontrado morto as proximidades da escada da Rabelo. O corpo aparentemente estava sem sinais de violência
    E na tarde do dia 22, mais um corpo foi encontrado, com os sinais de ter sofrido esfaqueamento. O corpo estava jogado às margens do rio Bom Jardim, em área alagadiça e de difícil acesso.

    Segundo informações, possivelmente a vitima era conhecida na imediaçôes, que andava por locais inconvenientes e arriscados, até em más companhias. O primeiro seria contumaz na bebida e segundo parentes, saia da casa da família e ficava sumido por vários dias sem dizer nada a família.
    Informações RPI

    Onda de mortes em áreas alagadas de Itaituba.

    at 12:37  | 


    Nos últimos quinze dias, em Itaituba 3 pessoas foram encontradas mortas dentro de nossos rios. Na tarde do ultimo dia 10, um homem foi encontrado assassinado acima do local conhecido por Rabelo. Três menores já haviam assumido o assassinato mesmo antes do corpo aparecer.
    No dia 20, desse mesmo mês, outro homem foi encontrado morto as proximidades da escada da Rabelo. O corpo aparentemente estava sem sinais de violência
    E na tarde do dia 22, mais um corpo foi encontrado, com os sinais de ter sofrido esfaqueamento. O corpo estava jogado às margens do rio Bom Jardim, em área alagadiça e de difícil acesso.

    Segundo informações, possivelmente a vitima era conhecida na imediaçôes, que andava por locais inconvenientes e arriscados, até em más companhias. O primeiro seria contumaz na bebida e segundo parentes, saia da casa da família e ficava sumido por vários dias sem dizer nada a família.
    Informações RPI

    Leia Mais Informações...

    ADILSON SIDERVAL DE SOUSA, vulgo PI, Assaltante de Banco de de Rondônia, foi recapturado pela PM do município de Ji Parana RO. Suspeito de Roubo ao banco de Lábrea e tentativa de carro forte em Humaitá e trocar tiros com a Policia do Pará em Itaituba. PI pertence a quadrilha do Jose Hamilton, o Cearazinho

    Preso assaltante de banco!

    at 12:24  | 


    ADILSON SIDERVAL DE SOUSA, vulgo PI, Assaltante de Banco de de Rondônia, foi recapturado pela PM do município de Ji Parana RO. Suspeito de Roubo ao banco de Lábrea e tentativa de carro forte em Humaitá e trocar tiros com a Policia do Pará em Itaituba. PI pertence a quadrilha do Jose Hamilton, o Cearazinho

    Leia Mais Informações...

    22/07/2014

    descriptio...

    Jacareacanga - Noticia-se nesta cidade, desde a tarde de ontem (21) que uma enorme onça próximo a comunidade de Barra de São Manoel, teria morto e devorado um homem, comunitário daquele aglomerado humano. A  Barra de São Manoel localiza-se na junção de três estados (AM,  MT, E PA.) tem sua densidade populacional formada por forte mestiçagem de  índios das etnias Munduruku e Apiaká e nordestinos que marcam presença naquele local desde os tempos do esforço de guerra na coleta de látex.

    Não é inédito na região de Jacareacanga, principalmente nas Terras Indigenas, devido a grande superfície e a baixa densidade populacional, a presença e ataques de onças,  em animais domesticos nos aldeamentos. Também são registrados ataques a bovinos e ovinos em fazendas contíguas à sede do município, ocasionando prejuízos aos criadores.

    Nicolau Karo Munduruku, um octagenario indígena da Aldeia Sai Cinza, retornando de tratamento médico da cidade de Belem, após vários meses de tratamento, retornou à sua aldeia saudoso de suas investidas para caça na floresta circunvizinha a sua aldeia, e revigorado e com farta saúde, embrenhou-se no mato, e subitamente uma onça faminta atacou e matou seu preferido cachorro de caça; ato seguido o velho indígena acompanhado de um genro saiu à caça do selvagem e feroz animal, que tocaiado sendo perseguido, atacou os dois arrancando dois dedos do genro de Nicolau Karo.

    descriptio...
    Persistente o velho indígena depois de socorrer seu parente com parte da mão dilacerada, retornou à caça da onça e para assombro do aldeamento, dois dias depois de ser constatado que Nicolau Karo não retornara, alguns indígenas foram fazer buscas e encontraram o ancião morto e devorado pela caça que virou caçador.

    Fonte: Walter Tertulino

    ONÇA MATA E DEVORA HOMEM

    at 23:39  | 

    descriptio...

    Jacareacanga - Noticia-se nesta cidade, desde a tarde de ontem (21) que uma enorme onça próximo a comunidade de Barra de São Manoel, teria morto e devorado um homem, comunitário daquele aglomerado humano. A  Barra de São Manoel localiza-se na junção de três estados (AM,  MT, E PA.) tem sua densidade populacional formada por forte mestiçagem de  índios das etnias Munduruku e Apiaká e nordestinos que marcam presença naquele local desde os tempos do esforço de guerra na coleta de látex.

    Não é inédito na região de Jacareacanga, principalmente nas Terras Indigenas, devido a grande superfície e a baixa densidade populacional, a presença e ataques de onças,  em animais domesticos nos aldeamentos. Também são registrados ataques a bovinos e ovinos em fazendas contíguas à sede do município, ocasionando prejuízos aos criadores.

    Nicolau Karo Munduruku, um octagenario indígena da Aldeia Sai Cinza, retornando de tratamento médico da cidade de Belem, após vários meses de tratamento, retornou à sua aldeia saudoso de suas investidas para caça na floresta circunvizinha a sua aldeia, e revigorado e com farta saúde, embrenhou-se no mato, e subitamente uma onça faminta atacou e matou seu preferido cachorro de caça; ato seguido o velho indígena acompanhado de um genro saiu à caça do selvagem e feroz animal, que tocaiado sendo perseguido, atacou os dois arrancando dois dedos do genro de Nicolau Karo.

    descriptio...
    Persistente o velho indígena depois de socorrer seu parente com parte da mão dilacerada, retornou à caça da onça e para assombro do aldeamento, dois dias depois de ser constatado que Nicolau Karo não retornara, alguns indígenas foram fazer buscas e encontraram o ancião morto e devorado pela caça que virou caçador.

    Fonte: Walter Tertulino

    Leia Mais Informações...

    13/07/2014

    Não pegou nada bem, a demissão dos professores indígenas, agora a segunda dama, tem dito nos quatros cantos da cidade que o Cagão, que é culpado. Ainda segundo ela, as contas não batem e sinal que as coisas não andam nada bem, na República!

    Em portas fechadas, na casa do segundo em comando de Jacareacanga, ultimamente que se escuta, são uma série de acusações, mas no fritar dos ovos, todos são culpados!

    Como diz um velho ditado. Onde tem só família, as coisas tem a ficar feia ou seja, ninguém se entende!

    Jacareacanga: Nada bem na Republica.

    at 20:51  | 

    Não pegou nada bem, a demissão dos professores indígenas, agora a segunda dama, tem dito nos quatros cantos da cidade que o Cagão, que é culpado. Ainda segundo ela, as contas não batem e sinal que as coisas não andam nada bem, na República!

    Em portas fechadas, na casa do segundo em comando de Jacareacanga, ultimamente que se escuta, são uma série de acusações, mas no fritar dos ovos, todos são culpados!

    Como diz um velho ditado. Onde tem só família, as coisas tem a ficar feia ou seja, ninguém se entende!

    Leia Mais Informações...

    Na manhã deste domingo, 13/07, policiais do destacamento de Moraes Almeida prenderam os assaltantes Hélio Silva Norato e Fábio Oliveira da Silva por estarem praticando assaltos naquele distrito. Com os dois foram apreendidas duas armas, sendo um revolver Cal. 38  e uma pistola 380. Em Moraes foram roubados um posto de gasolina, um supermercado. Mas tinham feito assalto também no garimpo Riozinho. A PM de Moraes trabalhou desde ontem quando foi acionada na tentativa de prender os elementos que estavam praticando os assaltos. As informações dão conta de que eram quatro.  E que os assaltos começaram a ser praticados pelos bandidos na cidade de Novo Progresso, de onde roubaram duas motos e seguiram em direção a Moraes Almeida. Com os dois foram encontrados parte do roubo. Sendo três motos (uma roubada em Moraes e duas em Progresso), 2500,00 reais em cheques, 990,00 reais em dinheiro, um notebook, um celular e dois relógios. Os criminosos foram levados para Novo Progresso para serem apresentados na delegacia.



    Fotos e Informações: Rota Policial de Itaituba. 

    Policiais Militares do distrito de Moraes Almeida prederam dupla de assaltantes

    at 20:45  | 


    Na manhã deste domingo, 13/07, policiais do destacamento de Moraes Almeida prenderam os assaltantes Hélio Silva Norato e Fábio Oliveira da Silva por estarem praticando assaltos naquele distrito. Com os dois foram apreendidas duas armas, sendo um revolver Cal. 38  e uma pistola 380. Em Moraes foram roubados um posto de gasolina, um supermercado. Mas tinham feito assalto também no garimpo Riozinho. A PM de Moraes trabalhou desde ontem quando foi acionada na tentativa de prender os elementos que estavam praticando os assaltos. As informações dão conta de que eram quatro.  E que os assaltos começaram a ser praticados pelos bandidos na cidade de Novo Progresso, de onde roubaram duas motos e seguiram em direção a Moraes Almeida. Com os dois foram encontrados parte do roubo. Sendo três motos (uma roubada em Moraes e duas em Progresso), 2500,00 reais em cheques, 990,00 reais em dinheiro, um notebook, um celular e dois relógios. Os criminosos foram levados para Novo Progresso para serem apresentados na delegacia.



    Fotos e Informações: Rota Policial de Itaituba. 

    Leia Mais Informações...
    Jogador de Futebol: Gilson Borgea Junior

    Por volta das 5h30 da manhã do ultimo sábado (12), aconteceu um grave acidente com vitima fatal no trânsito de Itaituba. Gilson Borgea Junior, 19 anos, jogador de futebol, em uma moto Broz, e que segundo informações da Policia Militar estava em alta velocidade, quando atropelou e matou Delano Soares da Costa, 33 anos, que era cantor em bares da cidade. 
    Droga encontrado com o jogador Gilson

    Durante a abordagem ao acusado do acidente,  policiais militares da ronda, suspeitaram do acusado e perceberam que o mesmo estava tentando esconder um embrulho. O cabo Adib, pegou o pacote e constatou que se tratava de 17 papelotes de pedras de crack.

    Gilson foi autuado em flagrante por tráfico de droga e homicídio no trânsito. Gilson que atualmente é jogador do Volta Redonda do Rio de Janeiro, foi revelado na extinta escolinha Projeto Zico 10.


     Em Itaituba, Gilson estaria a passeio e deveria retornar para se apresentar ao clube, no próximo dia 20.

    Com informações e fotos da Rota Policial de Itaituba.

    Ex-jogador do projeto Zico 10, Gilsinho, é preso por atropelar um homem na travessa 13 de Maio em Itaituba

    at 11:23  | 

    Jogador de Futebol: Gilson Borgea Junior

    Por volta das 5h30 da manhã do ultimo sábado (12), aconteceu um grave acidente com vitima fatal no trânsito de Itaituba. Gilson Borgea Junior, 19 anos, jogador de futebol, em uma moto Broz, e que segundo informações da Policia Militar estava em alta velocidade, quando atropelou e matou Delano Soares da Costa, 33 anos, que era cantor em bares da cidade. 
    Droga encontrado com o jogador Gilson

    Durante a abordagem ao acusado do acidente,  policiais militares da ronda, suspeitaram do acusado e perceberam que o mesmo estava tentando esconder um embrulho. O cabo Adib, pegou o pacote e constatou que se tratava de 17 papelotes de pedras de crack.

    Gilson foi autuado em flagrante por tráfico de droga e homicídio no trânsito. Gilson que atualmente é jogador do Volta Redonda do Rio de Janeiro, foi revelado na extinta escolinha Projeto Zico 10.


     Em Itaituba, Gilson estaria a passeio e deveria retornar para se apresentar ao clube, no próximo dia 20.

    Com informações e fotos da Rota Policial de Itaituba.

    Leia Mais Informações...

    07/07/2014


    No último sábado (05) foi realizado mais uma edição da Caminhada de Sant’Ana, evento este coordenado pela Igreja Católica de Itaituba. Uma multidão compareceu ao evento, que representa a fé do povo de Itaituba. 

    A caminhada saiu da altura do Km 17, mais especificamente da frente da Fazenda Rosa de Maio e encerou em frente da Igreja Matriz de Sant’Ana.


     Os organizadores informaram que foi um sucesso e muitos fiéis que estavam presentes também elogiaram a caminhada, pela organização e segurança do evento.

    Itaituba: Igreja Católica realiza caminhada!!

    at 16:03  | 


    No último sábado (05) foi realizado mais uma edição da Caminhada de Sant’Ana, evento este coordenado pela Igreja Católica de Itaituba. Uma multidão compareceu ao evento, que representa a fé do povo de Itaituba. 

    A caminhada saiu da altura do Km 17, mais especificamente da frente da Fazenda Rosa de Maio e encerou em frente da Igreja Matriz de Sant’Ana.


     Os organizadores informaram que foi um sucesso e muitos fiéis que estavam presentes também elogiaram a caminhada, pela organização e segurança do evento.

    Leia Mais Informações...

    30/06/2014

    Indígenas eram professores da rede municipal de Jacareacanga.
    Segundo MPF, índios foram demitidos ilegalmente.


    Do G1 PA
    Clima ficou tenso durante protesto em Jacareacanga (Foto: Divulgação / Polícia Civil)Houve protesto após a demissão dos 70 professores indígenas. (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

    O Ministério Público Federal (MPF) entrou com uma ação contra a prefeitura de Jacareacanga, no sudoeste do Pará, após a demissão ilegal de 70 professores indígenas. Além de pedir a readmissão dos índios, o MPF quer que a administração municipal pague R$ 10 milhões para os Munduruku por danos morais coletivos, que seriam aplicados em políticas educacionais aos indígenas.
    O órgão pede ainda a recontratação imediata dos professores. A ação, ajuizada na Justiça Federal de Itaituba, foi movida depois que a prefeitura não atendeu à recomendação de recontratação e o prefeito faltou a uma reunião que iria discutir o assunto. O prazo dado à gestão foi de 20 dias. Ainda de acordo com o MPF, a gestão municipal solicitou a prorrogação do tempo para tomar providências, mas após três dias, não se manifestou.
     A prefeitura teria alegado ao MPF que estava “realizando levantamentos quanto ao funcionamento e quadro de pessoal em todas as escolas em funcionamento dentro da Terra Indígena Munduruku”.
    Os professores atuavam nas escolas que atendiam o povo Munduruku, atendendo crianças e jovens. A prefeitura teria alegado que demitiu os 70 professores no início deste ano por eles não terem concluído a formação integral, o que, segundo o MPF, desrespeita legislação própria da educação escolar indígena, que admite a formação em serviço, ou seja, professores indígenas podem continuar ministrando aulas enquanto completam os estudos.
    Para o MPF, a situação em que se encontra a educação Munduruku é uma represália pela oposição dos indígenas à implantação das usinas hidrelétricas projetadas para o rio Tapajós. “A prefeitura de Jacareacanga já se posicionou, reiteradas vezes, a favor da construção das usinas. Tal posicionamento não encontra ressonância no povo Munduruku, que nesse sentido, tem se apresentado como óbice aos anseios puramente desenvolvimentistas do governo federal e do ente municipal”, diz a ação.
    Entenda o caso
    Ao descontinuar os contratos dos professores, que trabalhavam há pelo menos 7 anos na educação escolar Munduruku, a prefeitura desobedeceu legislação internacional e nacional, descumprindo os objetivos da educação escolar indígena. Após a demissão, um grupo de moradores de Jacareacanga organizou uma passeata no dia 13 de maio, após incêndio em uma casa de professores do município que teria sido provocado um grupo de índios da etnia Munduruku. Segundo a polícia, os incêndio teria sido por conta da demissão de 70 professores indígenas do município. O caso está sendo acompanhado pela Funai.

    Jacareacanga: MPF quer que prefeitura pague R$ 10 milhões por demissão de índios no PA

    at 18:46  | 

    Indígenas eram professores da rede municipal de Jacareacanga.
    Segundo MPF, índios foram demitidos ilegalmente.


    Do G1 PA
    Clima ficou tenso durante protesto em Jacareacanga (Foto: Divulgação / Polícia Civil)Houve protesto após a demissão dos 70 professores indígenas. (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

    O Ministério Público Federal (MPF) entrou com uma ação contra a prefeitura de Jacareacanga, no sudoeste do Pará, após a demissão ilegal de 70 professores indígenas. Além de pedir a readmissão dos índios, o MPF quer que a administração municipal pague R$ 10 milhões para os Munduruku por danos morais coletivos, que seriam aplicados em políticas educacionais aos indígenas.
    O órgão pede ainda a recontratação imediata dos professores. A ação, ajuizada na Justiça Federal de Itaituba, foi movida depois que a prefeitura não atendeu à recomendação de recontratação e o prefeito faltou a uma reunião que iria discutir o assunto. O prazo dado à gestão foi de 20 dias. Ainda de acordo com o MPF, a gestão municipal solicitou a prorrogação do tempo para tomar providências, mas após três dias, não se manifestou.
     A prefeitura teria alegado ao MPF que estava “realizando levantamentos quanto ao funcionamento e quadro de pessoal em todas as escolas em funcionamento dentro da Terra Indígena Munduruku”.
    Os professores atuavam nas escolas que atendiam o povo Munduruku, atendendo crianças e jovens. A prefeitura teria alegado que demitiu os 70 professores no início deste ano por eles não terem concluído a formação integral, o que, segundo o MPF, desrespeita legislação própria da educação escolar indígena, que admite a formação em serviço, ou seja, professores indígenas podem continuar ministrando aulas enquanto completam os estudos.
    Para o MPF, a situação em que se encontra a educação Munduruku é uma represália pela oposição dos indígenas à implantação das usinas hidrelétricas projetadas para o rio Tapajós. “A prefeitura de Jacareacanga já se posicionou, reiteradas vezes, a favor da construção das usinas. Tal posicionamento não encontra ressonância no povo Munduruku, que nesse sentido, tem se apresentado como óbice aos anseios puramente desenvolvimentistas do governo federal e do ente municipal”, diz a ação.
    Entenda o caso
    Ao descontinuar os contratos dos professores, que trabalhavam há pelo menos 7 anos na educação escolar Munduruku, a prefeitura desobedeceu legislação internacional e nacional, descumprindo os objetivos da educação escolar indígena. Após a demissão, um grupo de moradores de Jacareacanga organizou uma passeata no dia 13 de maio, após incêndio em uma casa de professores do município que teria sido provocado um grupo de índios da etnia Munduruku. Segundo a polícia, os incêndio teria sido por conta da demissão de 70 professores indígenas do município. O caso está sendo acompanhado pela Funai.

    Leia Mais Informações...
    Engraçado ouvir o nobre vereador Dadinho Caminhoneiro, na sessão de hoje na Câmara Municipal de Itaituba, falar que a culpa dos buracos, lamas e outras nas ruas de Itaituba, é do governo passado. Agora o nobre vereador esquece que era da base aliada do governo passado e de outros governos, e era defensor ferrenho do prefeito Valmir Climaco, e se reelegeu novamente para mais um mandato, com a ajuda do governo passado. (Digo: Valmir Climaco)



    Cuspindo no prato que comeu né vereador Dadinho Caminhoneiro!!!

    Itaituba: Vereador Dadinho Caminhoneiro disse: A culpa dos buracos é do governo passado!

    at 18:42  | 

    Engraçado ouvir o nobre vereador Dadinho Caminhoneiro, na sessão de hoje na Câmara Municipal de Itaituba, falar que a culpa dos buracos, lamas e outras nas ruas de Itaituba, é do governo passado. Agora o nobre vereador esquece que era da base aliada do governo passado e de outros governos, e era defensor ferrenho do prefeito Valmir Climaco, e se reelegeu novamente para mais um mandato, com a ajuda do governo passado. (Digo: Valmir Climaco)



    Cuspindo no prato que comeu né vereador Dadinho Caminhoneiro!!!

    Leia Mais Informações...
    © 2013 Portal Buré. Woo Themes converted by BloggerTheme9
    Editado Por: Beto Paranatinga.